Meu Diário
28/10/2007 02h38
Será pura imaginação?
Ou estou captando nuances de insegurança?

O ser humano é por natureza, inseguro. Mesmo no auge da felicidade vem sempre uma perguntinha: quanto tempo irá durar?

Se acontece alguma coisa errada, pergunta: O que ainda resta acontecer?

 

Quando a sementinha da insegurança é plantada, não adianta - ela germinará. E nas mentes mais fracas, tomará vulto. Mesmo para aqueles especialmente desenvolvidos, ela crescerá aos poucos.

 

É a mesma coisa que dizer: onde há fumaça, há fogo. Então, se alguém procura notícias sobre outrem, significa que a lembrança está ativa. E se este mesmo alguém fica, não diria incomodado, mas alerta à qualquer sinal de outrem, significa que esta lembrança é peremptória.

 

Seria minha imaginação dizer que:

 

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

Você me mantém em seus pensamentos apesar de jurar de pés juntos que não?

Veja bem - este VOCÊ é genérico. Generalizado. Não pense que estou dizendo que - na verdade, tenho certeza que!

Preocupa-se com o que faço?

Preocupa-se por onde ando?

Com quem ando?

Liga para meus amigos por números de telefone que te dei há muito, muito tempo?

Quer saber notícias minhas?

Então,

sinto informar mas,

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

Você

NÃO

ME

ESQUECE!!!!!!!

Publicado por Fátima Batista em 28/10/2007 às 02h38