Textos

A Lua


Depois de quedas
Levantei-me do chão
Olhei p’ro clarão
P’ro prata da lua
P’ra minha verdade nua
P’ra tua vida falsa e crua
E me refiz inteira

Dei passos incertos
Fiquei sem teto, a descoberto
Em céu nublado
Sem ver o estrelado
Da noite escura

Agora, olho lá fora
Onde a lua faz morada
Bela e prateada
Não sinto mais tua falta
Não sinto mais nada

Estendo minha mão
Capto brilho e luz
Trago p’ro meu coração
Faço sorrir minha alma
E tiro dela minha calma

Pelas frestas da janela
Onde entra a brisa
Os sons da noite avançada
E esta lua tão amada
Que faz de mim sua companheira
Fátima Batista
Enviado por Fátima Batista em 13/03/2013
Copyright © 2013. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários