Textos

Retalhos
Em cada cena de amor
Vejo um pedaço de nós dois
Em cada choro presenciado
sinto uma saudade sem sentido
Nos beijos roubados nas ruas
um gosto fugaz
em outros olhares trocados
um brilho de íris fugidio

Por vezes, somente por vezes
Bate um aperto no peito
um susto
um bater acelerado
um engolir de saliva
suavemente amarga

Quase como se fosse ontem
um ontem alongado, muito distante
um ontem sem data contada, esquecida
um ontem, que por segundos vira hoje
mas logo vai embora

Um quê que passa quase desapercebido
mas ainda presente. Pouco. Mas ainda presente
Para sempre.
Fátima Batista
Enviado por Fátima Batista em 25/04/2015
Copyright © 2015. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários