Textos

Caminhos



As estradas, por longas ou inacessíveis que sejam, levam a lugares especiais em nossos corações. São eternas. Por vezes, nem o tempo é capaz de apagá-las. Em outras, nem mesmo as ervas daninhas são suficientes para cobri-las.

Em toda estrada, há um segredo. Quando se olha para ela, não se sabe onde vai dar, a não ser que se tenha coragem de percorrê-la. Se florida ou árida, depende do prisma em que se vê. Pode-se encontrar sombra e água à sua margem, ou somente pedras e escorpiões.

Ao percorrer uma longa estrada, importante olhar para frente, mesmo que haja curvas, morros e quebra-corpos, lá na frente haverá sempre um céu na terra.
Se a percorrermos, respeitando o crepúsculo, suas areias vezes úmidas, vezes esturricadas, seus contra-tempos, suas curvas e precipícios, o final poderá ser uma doce surpresa.


Se o cansaço chegar, sente-se à sombra de uma árvore, tire do alforje uma garrafa de água, satisfaça a sede, descanse os pés, livre a mente de qualquer infortúnio e permaneça na caminhada – feliz aquele que chega ao fim.





.
.
.
Para alguém realmente especial.
Fátima Batista
Enviado por Fátima Batista em 14/04/2008
Alterado em 22/10/2008
Copyright © 2008. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários